Arquivo da tag: Saude Ambiental

Banheiros públicos

Um fato acontecido com um aposentado de 70 anos numa agência Bancária em São Miguel Paulista, zona leste da capital paulista, chama a atenção para um problema recorrente, a falta de banheiros nas cidades.

Eis a noticia: Falta de banheiro rende R$ 8 mil

Com problemas intestinais depois de muito insistir não conseguiu um banheiro e não teve outra opção, em meio as pessoas obrou ali mesmo na agência. Foi acionada a policia e um processo foi aberto no qual o senhor receberá uma soma em dinheiro por danos morais.

Consultando a legislação em páginas da internet há leis municipais, estaduais e federais sobre o assunto. Em grande parte tratam de assegurar a gratuidade do uso de banheiros em estações rodoviárias.

Interessante que profissionais da Saúde editaram um livro justamente sobre banheiros em São Paulo, colocado a disposição na internet por um laboratório químico. Na introdução deste os autores dizem que 10% das pessoas têm problemas em segurar suas necessidades, o que aumenta com a idade. E justificam a obra peguntando “Como fazer em uma cidade como São Paulo, imersa num trânsito caótico e que nos obriga a frequentar continuamente locais de grande aglomeração, como terminais de transporte público?” Essa pergunta eles tentam responder é bom dar uma espiada no livro, trata-se de nossa saúde.

É muito comum turistas terem problemas com isso e diversos guias turísticos colocam as redes de fast food como uma boa opção para usar um banheiro em momentos de urgência.

Enquanto isso cada um dá seu jeito pra descarregar…

Foto: Ines Correa

 

Bienal de Arquitetura e o bonde da história!

Com o mote; “arquitetura para todos: construindo cidadania” está acontecendo a 9ª bienal internacional de arquitetura de São Paulo.  E pra minha surpresa há bem na frente da OCA, onde acontece o evento, um bonde.

Como é bom entrar nele, até dia 4 de dezembro estará estacionado no Ibirapuera, e tomara que em breve possamos visitá-lo nas nossas ruas.

A cidade de Stuttgart precisou de 25 anos para fazer a transição do bonde comum para um bonde de alta capacidade, que leva até 45.000 passageiros hora, em cada sentido, no mesmo espaço que em carros são transportados 2,5 mil pessoas pensando numa taxa de ocupação de 1,3 passageiros por carro, o que é a média paulistana.

Interessante conhecer o bonde exposto na Bienal, e saber que têm possibilidades que se adequadas as necessidades paulistanas nesse ramo. O tempo corre, a copa está ai, e cada decisão errada dificulta decisões subseqüentes para a melhoria das cidades.

A idéia do monotrilho, no alto me assusta, a cada estação têm de ser construidos elevadores, plataformas etc… muitas coisas a mais do que simplesmente tirar carros e colocá-lo na rua. Assim teríamos ambientes muito mais agradáveis que elevados como o minhocão. Imagine a tristeza de construirem algo assim na frente da sua casa….

Fórum Mobilidade Sustentável

Estórias de viagem

Do céu, as cidades ao longo dos rios, o rio represado, em cima à esquerda, pra gerar energia.

Espaços livres entre os edifícios, cada um olha pra um lado, todos têm vista (e não é a da sopa do vizinho).

No aeroporto de chegada, o veiculo de limpeza, deu vontade de ser gari!

Do trem a reconfortante imagem pela janela. Outro trem, com vagão pra bicis, um transporte planejado para bem atender ao usuário, mesmo que sem o luxo/facilidade do porta a porta de um automóvel, tantas vezes tão supérfluo.

O banco da praça no caminho.

A vaga de carro ocupada pela extensão do restaurante, eles pagam um pouco a mais pra prefeitura, e têm a possibilidade de acomodar mais pessoas ali.

A simplicidade, o aconchego do espaço público. A calçada é ampliada nas esquinas, diminuindo o espaço de travessia, com a faixa de pedestres na altura da calçada fica claro de quem é a preferência. Os paraciclos perto das esquinas, a rua havia sido reformada, nunca a vi com tanta admiração.

Sobre a arte de viver

SOBRE a arte de VIVER

Performances, debates e conferência online

Projeto
19 e 20 de agosto 2011, 9h às 18h
Centro Cultural São Paulo
Rua Vergueiro, 1000
Entrada franca
Tradução simultânea
cultura@saopaulo.goethe.org

De que modo devemos viver hoje sem destruir os alicerces da vida no futuro? O Festival SOBRE a arte de VIVER (Über Lebenskunst), que acontece na Casa das Culturas do Mundo (Haus der Kulturen der Welt) em Berlim, de 17 a 21 de agosto, vai ser uma vitrine sobre o bem-viver com sustentabilidade. Serão apresentados no Festival performances, debates e instalações artísticas.

Destaque do SOBRE a arte de VIVER é um fórum global que conectará São Paulo às cidades de Berlim, São Petersburgo, Nova Déli e Nairóbi, via internet. Nele, especialistas e artistas do mundo inteiro vão discutir de que forma é possível viver com sustentabilidade no século 21 através de projetos-piloto, performances, apresentações e debates sobre os problemas e soluções ligados ao desenvolvimento sustentável. Tudo isso ao vivo e online, nos dias 19 e 20 de agosto, no Centro Cultural São Paulo, das 9h às 18h.

O Fórum tem participação dos brasileiros Candido Grzybowsky, do Instituto Brasileiro de Análises Sociais e Econômicas (Ibase), Mauricio Torres, autor de Amazônia revelada: Os descaminhos ao longo da BR-163, Marussia Whately, coordenadora do Programa Mananciais do Instituto Sócio-ambiental (ISA) e Laymert Garcia dos Santos, professor da Unicamp e curador da parte brasileira do evento.

O Fórum encerra com a apresentação da performance  ContraCidade – A Fratura Brasileira do Mundo, do grupo Teatro de Narradores, com direção de José Fernando de Azevedo. O evento é aberto ao público e não é necessária inscrição prévia.

E no inicio, era a palavra!

Muitas vezes sonhamos com mundos ideais, e para que possam acontecer os passos nessa direção de melhora, boas palavras são imprescindíveis. A entrevista que segue nos mostra que as melhorias que precisam ser feitas para uma cidade melhor ambientalmente estão circulando mais, e que com isso concretamente estamos rumando para esse Ideal.

http://videos.r7.com/r7/service/video/playervideo.html?idMedia=4e417fce3d14613cbb13a239&idCategory=188&embedded=true

Quem dá mais?! Sampa à Venda!!!

Clique na imagem para ver o site do PreservaSP

Seguindo a máxima de socializar os custos (do itaquerão) e privatizar os benefícios (da venda deste quarteirão), a câmera de vereadores paulistanos, às 23h da quinta feira, votou em primeira plenária e na noite de sexta feira (01/07) em segunda plenária pela venda deste terreno público bem localizado.

Seguem abaixo os nomes dos vereadores dos vereadores que votaram a favor da venda de um quarteirão inteiro de área pública no Itaim para o setor imobiliário (clique aqui para ver o local).

Essa área pública que será demolida para a construção de prédios, trará enorme lucro para grupos privados e varrerá do mapa:

– a Biblioteca Infantil Anne Frank ,

– a EMEI Tide Setúbal, a Creche Santa Teresa de Jesus (que ocupa um imóvel do início do Século 20 ) ,

– a Unidade Básica de Saúde Magaldi,

– a Escola Estadual Integral Prof. Ceciliano José Ennes,

– a APAE ,

– o Centro de Apoio Psicológico e Social/CAPS III,

– e o Teatro Décio de Almeida Prado ,

equipamentos públicos que estão lá há anos e funcionam de forma exemplar .

A Prefeitura alega que o dinheiro é para construir creches mas a justiça afirma que o que for arrecadado com a venda será destinado ao pagamento de precatórios !

Que lógica é essa ??!! Vender e destruir equipamentos públicos que funcionam enquanto temos carência dos mesmos na cidade , destruir uma enorme área verde pública em uma região com déficit em vegetação , destruir o patrimônio histórico apagando nossa identidade ??!!

Dinheiro para construir creches , hospitais e escolas não falta pois a mesma câmara de vereadores acaba de aprovar a concessão de incentivos de mais de $ 400 milhões para que o Corinthians construa o seu estádio …..

O setor imobiliário agradece a sensibilidade dos nobres e agora mais ricos vereadores abaixo:

VEREADORES

PARTIDOS

VOTOS

Abou Anni PV Não votou
Adilson Amadeu PTB Não
Adolfo Quintas PSDB Sim
Agnaldo Timóteo PR Sim
Alfredinho PT Não
Aníbal de Freitas PSDB Não votou
Antonio Carlos Rodrigues PR Não
Arselino Tatto PT Não
Atílio Francisco PRB Sim
Aurelio Miguel PR Não
Aurélio Nomura PV Sim
Carlos Apolinario DEM Sim
Carlos Neder PT Não votou
Celso Jatene PTB Não
Chico Macena PT Não
Claudinho PSDB Sim
Claudio Fonseca PPS Sim
Claudio Prado PDT Sim
Dalton Silvano S/ PARTIDO Sim
David Soares PSC Sim
Domingos Dissei DEM Sim
Donato PT Não
Edir Sales DEM Sim
Eliseu Gabriel PSB Não
Francisco Chagas PT Não
Gilson Barreto PSDB Sim
Goulart PMDB Sim
Ítalo Cardoso PT Não
Jamil Murad PCdoB Sim
José Américo PT Não
José Ferreira (Zelão) PT Não
José Police Neto S/ PARTIDO Sim
José Rolim PSDB Não
Juliana Cardoso PT Não
Juscelino Gadelha S/ PARTIDO Sim
Marco Aurélio Cunha DEM Não
Marta Costa DEM Sim
Milton Ferreira PPS Sim
Milton Leite DEM Sim
Natalini S/ PARTIDO Sim
Netinho de Paula PCdoB Sim
Noemi Nonato PSB Sim
Paulo Frange PTB Sim
Quito Formiga PR Sim
Ricardo Teixeira S/ PARTIDO Sim
Roberto Tripoli PV Sim
Russomano PP Sim
Salomão PSDB Sim
Sandra Tadeu DEM Sim
Senival Moura PT Não
Souza Santos S/ PARTIDO Sim
Tião Farias PSDB Não
Toninho Paiva PR Não votou
Ushitaro Kamia DEM Sim
Wadih Mutran PP Sim