Arquivo da tag: Cuidado

Meu voto no Pt, o mensalão e a Universidade no espaço

Ao redor do relógio, que fica na praça do Relógio, na universidade de São Paulo, está escrito: “No universo da cultura o centro está em todo lugar”

Por que voto hoje no pt, mesmo com a questão do mensalão?

Quando fui aluno da psico na usp houveram várias greves, numa delas, em 2000, haviam aulas ministradas no gramado em frente à reitoria.  Naquele momento da minha vida já haviam alguns anos que eu lia jornal e conhecia um pouco as figuras politicas que faziam parte de suas páginas. Uma dessas figuras é o José Genuino, que foi lá dar aula durante a greve, onde pautas salariais e de melhorias nas condições de ensino se misturavam. Lembro algo sobre sua aula, contou de sua militância durante a ditadura e dos perrengues que passou. Mas de uma breve frase nunca me esqueci:  “O direito é formado por deveres.” então explicou o por que dizia isso. Pensei muitas vezes nessa frase quando caminhava pela praça do relógio recolhendo lixo. Pensava que pessoas que nem ao menos jogam seus lixos num lugar apropriado não deveriam ter o direito de estudar ali. Mandei uma carta pra fuvest (nunca me responderam) nela sugeri que colocassem uma questão eliminatória tipo: Quando vejo uma  senhora de idade querendo atravessar a rua na faixa eu devo:

a: acelerar que passo, b: jogar o carro pra cima pra ela aprender que a rua é dos carros, c: gritar pela janela que ela vá pra um asilo, d: parar e deixa-la passar

quem errar algo básico assim não pode entrar numa universidade publica, não têm nível pra isso, mesmo que acerte todas as outras.

Hoje, meio que sem querer, vi o Genuíno indo votar. De cabeça em pé, mesmo condenado por um crime que, desde a redemocratização, sempre ocorreu nesse País que amo; a maldita compra de votos. Vi o roberto Jefferson no roda viva, falando do Dirceu que comprava os pequenos burgueses para fazer a revolução socialista. Escutei da saída do Heródoto Barbeiro do roda viva a mando do sr. Serra que se incomodou com seus questionamentos . Sei que PT e PSDB têm a mesma origem, e que os dois estão tendo a diversos mandatos em níveis federais estaduais e municipais que fazer a triste política vigente de compra de votos. Seja pra fazer a revolução ou pra privatizar as empresas públicas que infelizmente foram a origem de muitos e muitos esquemas de caixa 2 e enriquecimento ilícito. Escutei até que a maior fortuna privada do País têm origem duvidosa  numa estatal.

Me emocionei com o beijo que a Dilma deu na bandeira do Brasil durante sua posse, em frente as corporações militares…, que a perseguiram por acreditar num ideário socialista.

Vivi as melhorias na cidade quando a Martha foi prefeita, as praças começaram a ser cuidadas, inclusive aquela em frente à sede do governo do Estado, historicamente psdbista. A revolução que foi o bilhete único pra quem pega duas ou mais conduções (até o serra fala disso). Os fantásticos CEUS que levaram cultura educação e esportes para onde só havia casas de pessoas que vinham a cada dia servir ” a cidade”.  Arrumar a cama que acolhe os sonhos e pesadelos de uma elite econômica que nem ao menos se senta na mesma mesa para almoçar com as pessoas que lhe servem. Não escuta deles o quanto têm feito diferença em suas vidas as políticas de distribuição de renda que lhes permite não serem reféns e trabalhar para a tia hemenengarda do clube paulistano como disse a Maria Rita Kehl. Sábia pessoa que hj trabalha dignamente trazendo a tona fatos os quais devemos nos lembrar para nos constituirmos e crescermos como povo.

Tenho todo respeito por quem vota diferente de mim hj, mas se “no universo da cultura o centro está em todo lugar” juntei meus cacos (uns tantos a mais que esses aqui) e hj, por uma cidade melhor,  acredito que até o FHC votou no Haddad!

Anúncios

Cidade Maravilhosa!

Hoje começa a rio +20, um momento importante… Em paralelo acontecerá o C40, que reúne os 40 prefeitos das maiores cidades do mundo.As cidades como conhecemos são as bases de um mundo insustentável. E o Kassab, prefeito da cidade de São Paulo, em que vivo vai falar de programas de taxi elétrico, hahaha, dez taxis elétricos ao custo de 200 mil cada, haahaha!

Bicis compartilhadas pelas quais a prefeitura não fez nada, apenas deixou fazer. De planejamento Urbano e reordenação urbana ele realmente não vai poder falar pois trilhou caminho oposto.

Em mim, uma angustia gigante toma forma, um sentimento de que traria muito mais ter investido todo o dinheiro que foi gasto para o evento em cisternas no nordeste brasileiro e em todas as regiões que sofrem com processos avançados de desertificação.  Em programas de plantio e CUIDADO de árvores, de apoio as famílias que vivem em áreas rurais. Meu sentimento hj é de carnaval fora de época, os pavões mostrando suas belas plumas na avenida da rio mais 20 e da C40. Pelo menos a cúpula dos povos parece que vai conseguir costurar novas alianças dos pequenos com os pequenos.

Não sei por que lembrei dessa música e fui escutar. Talvez pra lembrar da importância da simplicidade representada na bici para essa mudança tão necessária e que só pode acontecer nas entranhas de forma lenta e gradual. Sem megaeventos nem mega nadas, mas pequenos passos e pedaladas que dão prazer pelo caminho em si.

Talvez foi só pra rir um pouco e aplacar angustia desse momento MEGA que têm ali no primo pobre; “A cúpula dos povos” a real importância.

Dias de Julie

Sexta de manhã, há uma semana e dois dias, minha mãe me ligou esbaforida, quando atendi escutei sua voz tensa dizendo “ainda bem, vc tá ai”,  me assustei num primeiro momento… até entender que o problema era eu. Ela escutou no rádio sobre a morte de um ciclista na Paulista.  A partir desse momento, comecei a ligar para alguns amigos que passam ali, com coração apertado. Me sentia um grande egoista com meu desejo de que fosse uma pessoa que eu não conhecesse. Chegando em casa, sem conseguir trabalhar li e-mails, escutei rádio, tentei entender o que tinha acontecido.  Um telefonema me falando um nome, outra ligação pra uma jornalista amiga confirmando e o mundo desabou, era uma pessoa que eu conhecia…

A Julie, moça de sorriso fácil, de luz forte em seus olhos, com uma forma bacana de propagar idéias para um mundo melhor… não queria acreditar. Nos pedais verde brincava com quem tivesse perto, distribuia carinho e atenção. Me tem invadido o sentimento que estar na rua de bici é como estar no mar, sujeito a forças maiores. Sabemos de nossos direitos como ciclistas, mas as pessoas ao redor ignoram esses direitos, é como se a luta por espaço não me disse consequencias até que o pior aconteça (vale ler este artigo). Ai a desculpa é que foi acidente, mas a atitude nunca é de cuidado e atenção com o outro. Fui procurar esse video:

sei que comparações são esdruxulas muitas vezes, mas o bom sentimento que traz essa rua é algo pelo que vale a pena lutar. Ainda me sinto de luto, ainda me encho de um sentimento de revolta ao lembrar do que aconteceu. De luto, lutaremos! Obrigado por ter compartilhado seu sorriso conosco…

Sobre a fome de viver

Primeiramente bom ano novo! Que os erros cometidos valham como aprendizado pra esse ano, minha meta!

Gostaria de juntar aqui três videos, que vi nesse inicio de ano.

Esse primeiro me lembrou as ocupações que marcaram 2011, talvez deveria vir depois do segundo, que é longo (1,5h), sei que poucos disporão do tempo pra ver, aos que puderem, vejam,  é muito bom! Muito bom mesmo. Como poderá ver, temos comida o bastante, o problema da fome é um problema na matrix/ego/capitalismo.   A partir dos 60 min há uma parte impressionante falada em português tb, o video foi feito em 2004.

A ordem das coisas é muito louca…. se é que há uma ordem. Ano passado, no mesmo momento em que do Brasil exportamos/transportamos moinhos de energia eólica para os estados unidos, importavamos moinhos de mesma capacidade da Índia.  Talvez seja a antiga ordem dos tubarões… que continua naturalizada.

Nesse começo de ano vivemos o drama das chuvas fortes em Minas, assim como ano passado vivemos esse drama  em petrópolis, e no ano anterior em angra dos reis. Olhar os caminho percorridos e pensar, será sempre nossa tarefa, pra isso de alguma forma temos de pensar nossa relação com a grana, essa que, como diz o poeta; constroe e destrói coisas belas, em intervalos de tempo cada vez mais curtos. Bom 2012 pra nós, ah… o mundo não vai acabar!

De 70 km/h pra 60, eu curto!

Hj é dia de festa pra uma grande torcida de futebol, os torcedores passam pela rua próxima de casa em alta velocidade, buzinando e festejando. Suponho que alguns dos que conduzem seus carros em direção à Paulista tenham bebido um pouco também.
Fiquei feliz de chegar bem em casa, e pensei em como reclamam as pessoas da diminuição do limite de velocidade nas ruas da cidade de São Paulo de 70 pra 60 km/h, precisei rever esse filme que curto, e compartilhá-lo no mundo virtual por onde temos vivido partes consideráveis de nosso tempo de vida.

Povos Indígenas do Brasil

O Instituto Socioambiental vai lançar uma compilação de dados sobre a situação atual dos povos indígenas do Brasil. Isso me faz lembrar do filme Xingu de Washington Novaes e dos livros dos irmãos vilas boas, e me faz pensar em como o Brasil não conhece o Brazil. Há uma campanha em curso para preservar uma área importante para estes povos, segue link:

http://movimentogotadagua.com.br

Memória triste

Hoje elevo um pensamento aos conhecidos e desconhecidos que tombaram nessa guerra vã.