Arquivo da categoria: Ruralidades

Cidade Maravilhosa!

Hoje começa a rio +20, um momento importante… Em paralelo acontecerá o C40, que reúne os 40 prefeitos das maiores cidades do mundo.As cidades como conhecemos são as bases de um mundo insustentável. E o Kassab, prefeito da cidade de São Paulo, em que vivo vai falar de programas de taxi elétrico, hahaha, dez taxis elétricos ao custo de 200 mil cada, haahaha!

Bicis compartilhadas pelas quais a prefeitura não fez nada, apenas deixou fazer. De planejamento Urbano e reordenação urbana ele realmente não vai poder falar pois trilhou caminho oposto.

Em mim, uma angustia gigante toma forma, um sentimento de que traria muito mais ter investido todo o dinheiro que foi gasto para o evento em cisternas no nordeste brasileiro e em todas as regiões que sofrem com processos avançados de desertificação.  Em programas de plantio e CUIDADO de árvores, de apoio as famílias que vivem em áreas rurais. Meu sentimento hj é de carnaval fora de época, os pavões mostrando suas belas plumas na avenida da rio mais 20 e da C40. Pelo menos a cúpula dos povos parece que vai conseguir costurar novas alianças dos pequenos com os pequenos.

Não sei por que lembrei dessa música e fui escutar. Talvez pra lembrar da importância da simplicidade representada na bici para essa mudança tão necessária e que só pode acontecer nas entranhas de forma lenta e gradual. Sem megaeventos nem mega nadas, mas pequenos passos e pedaladas que dão prazer pelo caminho em si.

Talvez foi só pra rir um pouco e aplacar angustia desse momento MEGA que têm ali no primo pobre; “A cúpula dos povos” a real importância.

Anúncios

Sobre a fome de viver

Primeiramente bom ano novo! Que os erros cometidos valham como aprendizado pra esse ano, minha meta!

Gostaria de juntar aqui três videos, que vi nesse inicio de ano.

Esse primeiro me lembrou as ocupações que marcaram 2011, talvez deveria vir depois do segundo, que é longo (1,5h), sei que poucos disporão do tempo pra ver, aos que puderem, vejam,  é muito bom! Muito bom mesmo. Como poderá ver, temos comida o bastante, o problema da fome é um problema na matrix/ego/capitalismo.   A partir dos 60 min há uma parte impressionante falada em português tb, o video foi feito em 2004.

A ordem das coisas é muito louca…. se é que há uma ordem. Ano passado, no mesmo momento em que do Brasil exportamos/transportamos moinhos de energia eólica para os estados unidos, importavamos moinhos de mesma capacidade da Índia.  Talvez seja a antiga ordem dos tubarões… que continua naturalizada.

Nesse começo de ano vivemos o drama das chuvas fortes em Minas, assim como ano passado vivemos esse drama  em petrópolis, e no ano anterior em angra dos reis. Olhar os caminho percorridos e pensar, será sempre nossa tarefa, pra isso de alguma forma temos de pensar nossa relação com a grana, essa que, como diz o poeta; constroe e destrói coisas belas, em intervalos de tempo cada vez mais curtos. Bom 2012 pra nós, ah… o mundo não vai acabar!

Feira Agrossustentável

Código Florestal? Árvore de grana?

Clicando na imagem têm um manifesto que pode ser assinado por associações e instituições.

A votação do código florestal, marcada para a próxima quarta feira, mais uma vez traz a pauta o tal  “Brasil, um País de todos”. Ano que vêm sediaremos a RIO +20, vamos dizer o que? A opinião pública internacional já têm batido na questão de que não comemos etanol nem eucalipto.

O relator da nova Proposta de código florestal causou uma enorme corrida de desmatamento nos últimos meses, pois a anistia para “antigos desmatadores” interessa a muitos senhores feudais. Pessoas que têm MUITA terra, em partes estão sentados nas fileiras do congresso e senado, até processos por escravidão correm contra membros da casa.  A luta é desigual dentro das casas do povo, ali o interesse não é de um Brasil para todos. Por isso é tão importante apoiar esse abaixo assinado. A Sociedade Brasileira para o progresso da ciência elaborou um doc amplo que coloca os argumentos do quão absurda é a mudança proposta (aqui um resumo).

Hoje 80% do Brasil é urbano, mas sua vocação é agrícola, as pessoas poderiam viver em vilas urbanizadas perto de suas roças. Unindo uma boa escola, posto de saúde, um cinema ou teatro, uma agroindústria a vida da comunidade agrícola. Gerando renda e qualidade de vida, modelo muito seguido na Europa. Não esse amontoado de gente morando um em cima do outro nas grandes cidades, disputando cada m² das ruas a tapa.   O Washington Novaes têm aqui um texto bonito sobre isso.

Em suma, muitas vezes sonhamos com o dinheiro dando em árvores, ou de árvores, sem entender muito desse frágil equilíbrio que mantém nosso clima e faz com que a comida se torne possível, essa sim que vêm da árvore e da terra. Terra maltrada com uso excessivo de agrotóxicos, já são mais de cinco litros por Brasileiro todo ano. E em áreas urbanas como fica o código?

Plantando e cuidando o dinheiro pode até vir de árvores, de florestas, mas é preciso muita criatividade e conhecimento, sonhar com um pé de dólares é coisa pra artista, e vê no que dá? A maioria das pessoas nem acredita quando vêem um.

Nota

escreve rubem alves: Tive uma experiência de felicidade guiando meu carro em Piracicaba, na avenida que acompanha o rio. Fim de tarde de outono. À esquerda um parque com gramados verdes e árvores. De repente um lago coberto de ninféias! … Continuar lendo

O que plantamos colhemos

Com um pouco de cuidado, muita beleza no jardim.

Melhor que falar de aumento de salários pros nobres deputados, diplomação de maluf’s, de convenções do clima repetidamente fracassadas. De copa do mundo com o cuidado de um ministério de turismo que assalta o povo a mão armada.

O cuidado, dado a uma menina doente, por sua familia pobre, nos deu o maior presente do ano, a Marina Silva, que demonstra haver força no front das utopias. Como relata a agência usp de noticias, crianças e adolescentes que conhecem suas origens são agentes políticos. Que sementes de coisas belas sejam plantadas e cultivadas, um dia as colheremos!

Que cidade, quarteirão queremos?

Que bela imagem não? Pensar que a cidade pode produzir algo além de consumir de forma desenfreada. Certo, num planejamento de quarteirão como esse, não mais de 28% da comida consumida no próprio pode ser produzida. Mas já é bastante. Mesmo que sejam só uns pés de tempero, o sentimento de alegria de consumir algo que você cultivou e viu crescer, é imenso. O chá faz mais bem ainda que aquele que já faz bem.