Obrigado Marina, bom recomeço!

Depois de muito ler e pensar decidi colocar esse texto aqui, poderiam ter sido outros. A política em nosso pais está muito embaraçada e o texto trata disso. Ela precisa fazer parte da vida das pessoas em seu dia dia na assembléia do prédio, na associação do bairro e até mesmo nas famílias. Por mais que eu goste de quem eu penso ser a Marina, não podemos depender dela ou de qualquer outra pessoa que nos venha como salvadores da Pátria, todos precisamos agir, participar. Tenho minhas dúvidas se a melhor forma de fazer isso é adicionando mais partidos políticos ao caldo de 14 que já temos. Meu sentimento de inquietude é enorme percebendo as movimentações políticas esdrúxulas  na cidade de São paulo. Bom, segue o texto que acredito que vale ler:

Recomeço

Pouco antes de ter oficializada a minha candidatura à Presidência da República, em junho de 2010, encerrei minha participação como colunista deste jornal. Despedi-me apontando para a extraordinária força política da sociedade e insistindo na urgência de nos mobilizarmos para mudar os rumos do país.

Não falava de forma genérica, mas, sim, da prioridade de começarmos a sair daquilo que a muitos parece ser um destino patrimonialista inexorável, em direção ao aperfeiçoamento da democracia, com prevalência de valores coletivos e do interesse público.

Reiterei a certeza de que somente a militância civilizatória da própria sociedade poderá nos levar a outro patamar de desenvolvimento. Por coincidência, retorno logo após outra grande decisão: minha desfiliação partidária. Agradeço à Folha a nova oportunidade de compartilhar com seus leitores esse momento de intensa reflexão sobre como seguir contribuindo para ampliar a causa da sustentabilidade.

Ao deixar a vida partidária, não rompi com a compreensão de que as instituições públicas -entre as quais os partidos- só poderão ser consideradas como tal se forem abertas à participação de todos. Nelas, afirma-se a existência ou não da democracia.

No debate e no confronto de ideias, na ação dos diferentes atores políticos, as instituições públicas constituem o instrumento que garante o cumprimento dos preceitos constitucionais e dos direitos fundamentais.

O Estado democrático contemporâneo é uma obra de engenharia política a todo momento confrontada com desafios que o obrigam a se reinventar, mas um fator nunca muda: os governos e quaisquer instâncias representativas precisam ser legitimados pela sociedade, ainda que as autoridades sejam ungidas, pela lei, com responsabilidades e prerrogativas de poder. Isso só funciona se as autoridades não esquecerem qual é a fonte real do seu poder.

Nem sempre é compreendido que a necessidade de respostas, a ação e a reação são direitos da sociedade, e quando eles não são exercidos, quem perde é a democracia.

É preciso que o cidadão tome nas mãos o que é seu e faça valer sua vontade, inclusive a de mudar o sistema político. É como um circuito elétrico, que só terá valia se houver energia a circular nele.

Sem interação com a sociedade, as instituições públicas tornam-se arcaicas, mera soma dos interesses privados de muitos matizes, diminuídas e empobrecidas pelo clientelismo de tempos imemoriais.

O mundo de múltiplas crises em que vivemos é o mesmo que nos possibilita múltiplas respostas. A questão é como ajudar a constituir e a viabilizar um novo idioma político, que nos auxiliará a resolver a estagnação civilizatória a que estamos submetidos.

Marina Silva, ex-senadora pelo Acre, passa a escrever para a Folha às sextas-feiras.

Anúncios

Uma resposta para “Obrigado Marina, bom recomeço!

  1. Bora Matias!

    Eu também agradeço por ter compartilhado esse texto dela por aqui. Acho que é isso mesmo. Um ótimo recomeço! Vamo que vamo!

    ;)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s