Uma passada pelo jornal dominical

A copa do mundo acabou, e começou a novela da preparação para a próxima. Novela parece ser a palavra certa se tratando de seu País sede, alías , lindo País. Agora, no começo parece que o fim já é conhecido, no meio só têm enchessão de lingüiça. Já se fala em superfaturamento das obras com financiamento do BNDES (BANCO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO SOCIAL) É um momento em que investiremos em infraestrutura, mas em qual? E depois da copa, essa infra será boa para as pessoas?

Túnel da Elis Regina? Teremos felizes as empreiteiras e alguns motoristas, até que seu filho mate ou seja morto dentro dele com um carro moderno cheio air bags. Suplemento Autos… lixo! Junto com imóveis, que aliás poderia anunciar os carros imóveis de São Paulo também.

O espírito do nosso tempo está estampado no jornal em anúncios de empreendimentos imobiliários, ou de carros blindados que mantém as pessoas isoladas ou seguras para os que assim preferem. Seguras até a próxima crise financeira, já anunciada no mesmo jornal dizendo da bolha da British Petroleum. Desta vez a bolha é patrocinada pelo caderno automóveis e não pelo imóveis.

Ai as pessoas terão de descer do 15 andar de seu prédio pelas escadas e ir a pé até uma padaria com bolos de dinheiro, que já não vale mais nada pois as sucessivas crises de artigos de luxo estúpidos acabaram com seu valor.

Na sessão de frases do caderno Aliás do estadão, uma parte do jornal que custuma ser o pouco que vale a pena olhar, está a frase da modelo chinesa, Ma Nou, num programa de namoro na TV: “Prefiro chorar num BMW que sentar na garupa da sua bicicleta sorrindo”…  namorar de carro velho já era Ivete!

Ao lado a da mãe do jovem que morreu atropelado curtindo um rolê de skate com amigos num túnel, teoricamente fechado para carros; “Quem morreu fui eu”.

Ao lado um micro comentário sobre a inviabilidade de se construir garagens verticais no centro da cidade de São Paulo, a empresa de garagens Multipark diz que o investimento não vale a pena. Se eles que trabalham com isso dizem isso, por que insistir?

Mas a sociedade parece ser retratada numa folha de jornal, e sem virar a página mais um artigo traz um exemplo do que em psicanálise é chamado de compulsão à repetição. O governador do rio acredita que equipando os novos carros da policia com câmeras poderá coibir a corrupção. Mas que balela… o cara que matou e corrompeu devia estar lendo seu jornal preso, junto com os pm’s, e não remoendo a mérda que fez passeando no calçadão nesta bela manhã de Domingo.

Parei… vou pedalar.

Anúncios

2 Respostas para “Uma passada pelo jornal dominical

  1. A cabeça das pessoas dificilmente irá mudar.

    Cansei de tentar fazer a cabeça dos meus amigos…

    O melhor mesmo é pedalarmos.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s