Esconde esconde

Brincar de esconde esconde sempre é uma grande diversão.

O momento mais divertido é o momento de tentar salvar-se, sem ser pego, é o objetivo do jogo. Esconder-se a noite inteira não têm graça, mantém uma tensão e um ranço no ar e a coisa não vai pra frente, não desenvolve.

Agora, quando um País decide esconder-se da própria história, isso gera um mal estar tremendo, é como o chato que passa a noite escondido, o jogo, não desenvolve, a turma fica brava.

Marcelo Rubens Paiva em seu artigo, questiona a decisão do supremo tribunal federal que por 7 a 2 optou por manter a lei da anistia como está, e não rever os acontecimentos da ditadura pela qual passou o Brasil. Ele teve seu pai assassinado nos porões da ditadura, e critica a decisão, assim como o comitê contra tortura da ONU.

O maior problema disso é ver a história se repetir constantemente. A mentalidade do uso da força bruta persiste em nosso aparto policial, como mais uma vez pudemos ver no dia das mães, onde um jovem motoqueiro foi assassinado em frente a sua mãe. Por mais errado que o jovem estivesse, qual o direito da policia de espancá-lo até a morte?

Há denuncias e denuncias de policiais envolvidos com o crime…, até cansa. Há denuncias e denuncias de políticos ligados ao crime organizado também. Muitas das mortes e ferimentos por bala perdida sobre os quais lemos nos jornais têm relação com um policial a paisana que reagiu a um assalto querendo dar uma de rambo. Lê se também no estadão que nos últimos 6 anos 21.240 armas de guardas privados foram para a mão de bandidos.

Por que estamos querendo enganar a nós mesmos? A coragem de sair do esconderijo é importante para seguir em frente. Escancarar a história do Pais, esclarecer os fatos pode trazer um superação desse estágio em que estamos estagnados, isso a psicanálise já deixou claro. Como se diz; “Ao persistirem os sintomas procure um psicólogo”.

Muitos Países fizeram isso, até em obras de arte procuraram concretizar reflexões sobre partes dolorosas de sua história, permitindo superar os traumas coletivos. Não será mais saudável?

Esse ambiente construído em Berlin incomoda, faz pensar sobre o dolorido episódio do holocausto trazendo o literalmente o para o concreto. Clicando na imagem vai pro site oficial do monumento.

Anúncios

4 Respostas para “Esconde esconde

  1. Muito bom o seu texto…
    me fez lembrar do texto de Maria Rita Kehl chamado “Tortura, por que não?” e trata do mesmo assunto, vejam ele aqui: http://www.estadao.com.br/estadaodehoje/20100501/not_imp545397,0.php

    • Obrigado pelo texto, lembra mesmo. Muitas vezes parece que a seqüencia de fatos ruins vai pesando nas costas, tantas decisões equivocadas trazendo um monte de conseqüências nefastas pesa. Fato é que nasci e cresci aqui o que me faz conhecer melhor aqui que outros lugares, e de certa forma também saber do potencial bom que temos nesse nosso balaio ;)

  2. Tu já viste um documentário chamado ‘Cidadão Boilesen’? Recomendo.
    É sobre o golpe militar financiado pelos industriais, sobre a criação da OBAN, o AI-5, a tortura e a não aceitação de que os torturadores fossem punidos ou que um certo cidadão estivesse sequer envolvido nas sessões de tortura.
    Até a trilha sonora desse documentário é boa!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s