O Homem sem País

Me veio a cabeça a frase um homem sem paz. Como deve ser duro saber-se tão vulnerável. Diz o autor, e ator, da peça que o limiar entre a consciência e a perda desta adentrando o universo da loucura é pequeno nesta situação.

Revirar sacos de lixo em busca de alimento, dormir de exaustão depois de se perder nos dias da semana.  Palavras de quem morou na rua e trabalha para quem nela mora e dessa realidade conhece. Vale a pena prestigiar Sebastião.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s