chuva maldosa

Assim amanheceu São Paulo, a placa avisa; proibido jogar lixo. Nesse baixo certamente passava um pequeno rio, hoje é o fim de uma rua asfaltada que a água ocupa na busca do rio pinheiros. O ciclo das águas é algo natural e lutar contra é impossível. Ou convivemos ou sofremos, e nesse caminho da convivência a ocupação e impermeabilização dos baixos certamente é um erro. Diz esta matéria que a criação do parque nas várzeas do Tietê, terá de tomar muito cuidado com um pássaro, o bicudinho do brejo, que vive apenas ali na região, e cuja população não passa de 200 indivíduos. Para este animal os brejos são essenciais.

O filme abaixo mostra estuários alagando e secando, trazendo matéria orgânica, adubando estas áreas.  Isso vale também para as várzeas dos rios. Não é por outro motivo que a área fértil entre o rio Tigre e Eufrades no oriente médio, foi o local escolhido pelos primeiros humanos para enraizarem-se.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s