Psico e Mobilidade I

Durante o Seminário Nacional de Psicologia e Mobilidade: o espaço público como direito de todos, o comportamento de risco que grande parte dos condutores de veículos apresenta, foi discutido em diversos âmbitos.

Letícia Marin Leon, pesquisadora da unicamp em saúde coletiva, realizou uma pesquisa sobre o comportamento no trânsito com estudantes universitários. Demonstra nela que hj. o principal problema são os homens na faixa etária de 15 a 24 que têm mortalidade considerada muito alta 84 para cada 100mil/hab. Para se ter uma idéia comparativa, no Japão e na Alemanha, onde o cumprimento às regras costuma ser mais rigoroso, as mortes no trânsito nesta população de risco cai para 14/100mil.

Letícia coloca a falta de punição como um fator agravante a este tipo de comportamento. Ela não é a única a pensar assim, para Vidal, coautor do Código de Trânsito Brasileiro, o problema não está na legislação, mas em sua aplicação. “Lei para prender tem, mas é preciso que os responsáveis pela Justiça tenham coragem para aplicá-la. Cestas básicas não pagam uma vida”, afirma.

Como exemplo nos lembra do acidente provocado por Fernando Carli Filho, deputado estadual do Paraná, de 26 anos, que dirigia a 150km/h  quando bateu em outro carro e matou dois jovens na  colisão. Exames demonstraram que na ocasião havia ingerido álcool, nada menos que quatro garrafas de vinho segundo os garçons do Restaurante de onde saira. Não houve nenhuma punição significativa apesar de a justiça ter aceitado denuncia de duplo homicídio. Ele tinha 130 pontos na carteira, habilitação cassada, mas isto nunca foi problema para ninguém como sabemos. Ainda mais para um deputado que se parado diria quais palavras?

Pois bem, sabemos com  quem, e de que sociedade estamos falando. Será que esta mesma não quer seus filhos vivos?

Depois disso o, agora, ex-deputado ainda teve a cara de pau de espalhar cartazes pela cidade agradecendo pelas orações, pela vida. E diz em seu site que renunciou para abrir mão de forro privilegiado, ou será que não queria se tornar inelegível já que havia a possibilidade de ser cassado. Segundo noticias do G1 o nobre deputado está buscando recompor sua imagem.

Outdoor

lamentável

Segundo Edinilsa Ramos, que na mesma mesa, também fala da pífia fiscalização ao cumprimento das normas, a maior parte dos acidentes é previsível e perfeitamente evitável. Certamente é difícil impor limites em uma sociedade que parece desejar a adolescência, uma adolescência que se identifica com  um tudo pode, com um quanto mais transgressor melhor.

Esta mesa ainda tinha um terceiro participante Victor Pavarino, que com elas e com as outras mesas fez coro a falta de fiscalização e punição de infrações.  Ele também nos chama a atenção para o fato de que parece que quanto mais air-bags e barras laterais de proteção temos, menos cuidado tomamos ao dirigir. Pois então a sensação de segurança de um carro bem equipado pode prejudicar muitos apesar de beneficiar seu condutor.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s